JORNET - Jornal Escolar AEJMS
JORNET - Jornal Escolar AEJMS

Exposição “Pessoas como nós”

Abr/2017 por Departamento Ciências Sociais e Humanas



Durante a 2.ª Guerra Mundial (1939-1945), o regime nazi alemão perseguiu, prendeu e executou, de forma sistemática, milhões de pessoas, no que ficou conhecido como “Holocausto”. Por se considerarem “racialmente superiores”, os nazis planearam o extermínio dos que diziam serem “fracos” e “inferiores”. Muitos deles, mais de seis milhões, eram judeus. Outros eram ciganos, eslavos, deficientes físicos e mentais, homossexuais, opositores ao regime. A dimensão desta catástrofe é avassaladora: milhões de homens, mulheres e crianças foram completamente despojados de qualquer dignidade humana. No entanto, manter a memória viva implica ir para além da frieza dos números e humanizar as vítimas.

Neste sentido, na exposição “Pessoas como nós”, os alunos das turmas B e C do 9.º ano apresentaram uma breve biografia de vinte e oito vítimas do Holocausto, onde as mostraram tal e qual como elas eram: pessoas com vivências e sentimentos iguais aos nossos. Esta exposição, organizada no âmbito da disciplina de História, esteve patente no átrio do Bloco A, entre 6 e 16 de março. Os alunos complementaram as biografias com outros trabalhos, em que mostraram de forma mais pormenorizada alguns aspetos que os impressionaram no estudo do Holocausto: as perseguições e os guetos, o transporte dos prisioneiros, a organização dos campos de concentração e a utilização das câmaras de gás, aqueles que se destacaram na ajuda aos judeus, entre outros assuntos. Vários alunos interrogaram-se, em poemas ou textos em prosa, como foi possível o “indizível”, o “inimaginável” ter acontecido.

O empenho revelado pelos alunos na elaboração dos trabalhos e o espírito crítico que demonstraram são aspetos que têm de ser salientados. Mas também tem de ser destacada a sua capacidade de, em contexto de aula, utilizarem conhecimentos históricos para problematizarem o tempo presente, numa altura em que a Europa vive a principal vaga de refugiados desde a Segunda Guerra Mundial, em que questões como a xenofobia e o racismo continuam a estar na ordem do dia, em que os conflitos e a “limpeza étnica” são uma realidade em tantas partes do mundo. Afinal, mais do que olhar apenas para o passado, estudar História implica também um olhar atento ao mundo que hoje nos rodeia.


JORNET - Jornal Escolar AEJMS

 

Top